O que a sua empresa ganha com a Calibração de Instrumentos?

Qualidade. Redução de custos e Competitividade. Essa é a tríade mínima de benefícios que sua empresa pode ter com a calibração de instrumentos, a forma mais segura de garantir diferenciais para seu serviço ou produto. No entanto, muitos gestores relegam a calibração a segundo plano porque esses resultados, na maioria das vezes, não são tão visíveis quanto o lucro entrando na conta – apesar de ter grande influência na lucratividade da empresa. Veja porque a calibração de instrumentos é tão importante e porque ela ajuda você a agregar valor à sua marca.

Porque fazer a calibração de instrumentos

Você sabia que a falta de calibração de instrumentos pode acabar com a sua competitividade? Isso porque é ela a responsável por aquele equilíbrio perfeito que faz o seu produto ser tão especial, que abre um sorriso no rosto do consumidor ao receber a pesagem correta do seu pedido, que evita o prejuízo na bomba de gasolina, que garante a segurança do seu operador de caldeira.

A calibração coloca o instrumento em condições de utilização ao comparar as medições do equipamento aos valores padrão, ajustando ou regulando o que for necessário. E isso vale para qualquer instrumento de medição, em qualquer área e em empresas de todos os tamanhos. Os ganhos são muitos.

Calibração de instrumentos garante a qualidade do produto

Praticamente tudo o que se faz tem uma fórmula de sucesso. Mesmo aquela receita que o gourmet prepara “no instinto”, depende da boa calibração do gás para manter a temperatura adequada. Nesse caso, é a qualidade do preparo que garante o sucesso do chef. Na indústria não é diferente, seja em relação a um produto ou serviço. Se o instrumento não estiver bem calibrado, a receita, com certeza vai desandar. E, perdendo a qualidade, automaticamente perderá também clientes.

Maior redução nos custos

A calibração de instrumentos gera também redução de custos de diversas formas. Uma delas já na matéria-prima utilizada. Mantendo o exemplo gourmet, se o gás do forno ou fogão estiver mal calibrado, provavelmente será necessário mudar a receita para adaptar à ova temperatura, colocando um ou mais ingredientes que compensem a diferença.

Esses ingredientes poderão modificar o sabor e a textura, afetando a qualidade, sim, mas também vão gerar mais custos – sem falar que o prato pode simplesmente não dar certo e ter que ir para o lixo se não quiser oferecer um produto ruim aos clientes. Passa a haver então a necessidade de retrabalho.

 

Por outro lado, uma caldeira mal calibrada, por exemplo, coloca em risco a segurança no trabalho, o que pode gerar prejuízos financeiros e humanos. A falha na calibração de instrumentos pode gerar danos físicos aos próprios colaboradores e à estrutura da empresa, e ainda custos com reposição de colaboradores em licença médica, pagamento de indenizações, multa em relação à fiscalização de segurança no trabalho, etc.

Competitividade, essencial para o crescimento da empresa

Sustentabilidade e competitividade são duas palavras essenciais no vocabulário de qualquer empreendedor, da startup ao complexo industrial. Sem elas não há crescimento, tanto no mercado interno quanto no mercado exterior. Mas para ambas acontecerem, é preciso que toda a cadeia produtiva esteja perfeitamente alinhada, homogênea e integrada, tanto administrativamente, quanto tecnicamente.

Também nesse aspecto a calibração de instrumentos se mostra essencial, já que o valor do produto é determinado pela sua demanda, a demanda pela sua qualidade, que influencia no valor lucro do produto. Nesse círculo vicioso, qualquer falha que prejudique a produção pode fazer o consumidor migrar para a concorrência, independentemente de estratégias de marketing.

Por outro lado, quando há gasto excessivo por conta da fala de calibragem nos instrumentos, o custo também acaba sendo repassado para o valor final, prejudicando mais uma vez a competitividade.

 

É sempre bom lembrar que a confiabilidade metrológica é pré-requisito em qualquer atividade que exija medição, inclusive com procedimentos, rotinas e métodos apropriados.

Por isso, muito se engana o gestor que imagina estar cortando gastos ao eliminar a calibragem de instrumentos ou a contratar empresas mais baratas para fazer o serviço. É preciso estar em conformidade com as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para ter um certificado de calibração que faz diferença no mercado.

Faça a calibração de instrumentos com empresas experientes e com nome consolidado no ramo. Contate um dos representantes da Normatec e agende uma visita.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *