Porque os Instrumentos de medição precisam de manutenção periódica

Os instrumentos de medição foram criados para dar mais exatidão aos processos, tornando-se uma garantia para empresários e consumidores. No entanto, para que cumpram seu papel com eficiência é preciso que estejam sempre bem calibrados – e para isso a manutenção periódica é fundamental. Afinal, é através deles que são determinadas as grandezas, avaliadas as distâncias, a pressão e a velocidade, por exemplo, evitando distorções e prejuízos em diversos sentidos. Para usufruir plenamente dos benefícios e ter mais segurança e qualidade na produção, todos os instrumentos de medição devem passar por manutenção periódica.

 

Manutenção mantém instrumentos de medição mais precisos

Seja qual for, todos os instrumentos de medição precisam passar por calibração e manutenção de equipamentos para que forneçam dados mais precisos. Por um lado, as informações obtidas através desses equipamentos nortearão toda a produção, influenciando diretamente na qualidade do produto e, consequentemente, no posicionamento da empresa no mercado consumidor, influenciando a sua sustentabilidade.

Por outro lado, a falta de manutenção periódica nos instrumentos de medição pode gerar prejuízos em todas as escalas – tanto na integridade física da própria empresa quanto na de seus funcionários. Equipamentos de pressão, por exemplo, quando mal calibrados podem ocasionar escapamentos de substâncias tóxicas e até explosões, pondo em risco a saúde e a própria vida dos funcionários. A calibração correta, portanto, reduz o risco de acidentes, melhorando a qualidade da segurança no trabalho e evitando despesas com indenizações e/ou afastamento de trabalhadores e sua consequente substituição.

Exatidão dos instrumentos de medição influencia na competitividade da empresa

Com a crescente globalização da economia, garantir a competitividade da empresa é um fator de sobrevivência. A disciplina da gestão de qualidade, portanto, é essencial para a certificação nas normas ISO 9000. Como os instrumentos de medição e controle objetivam a melhoria em quantidade e quantidade do produto com segurança, é preciso que a manutenção seja realizada por empresas capacitadas para que sejam emitidos os certificados de calibração.

Apesar de a manutenção ser necessária a todos os instrumentos de medição, é preciso haver um planejamento, já que a frequência ideal de calibração pode variar de acordo com o equipamento e a intensidade de uso ou ainda a determinação do próprio fabricante. O estabelecimento de um sistema de comprovação eficiente para a calibração dos instrumentos de medição é, portanto, um fator indispensável a qualquer empresa que queira garantir sua sustentabilidade no mercado.

A manutenção dos equipamentos de medição é considerada um dos processos mais importantes entre os serviços prestados por empresas e laboratórios especializados em padronização de aparelhos de medição precisa para a indústria.

A manutenção pode ser realizada sob dois aspectos, o corretivo – utilizado para corrigir falhas ou comprometimento das características originais do aparelho de medição, que acarretam no mal funcionamento – e preventivo – para evitar ocorrências futuras, reduzindo custos adicionais e parada do funcionamento do equipamento de forma não prevista.

A recomendação é que, sempre que houver manutenção corretiva, seja feita também a aferição dos instrumentos de medição por causa da alteração das características técnicas, como a sensibilidade de componentes eletrônicos ou mecânicos e acoplamentos, por exemplo.

Instrumentos de medição bem calibrados são garantia contra fraudes e sabotagens

A manutenção periódica dos instrumentos de medição também acarreta outros benefícios para empresas e consumidores: a prevenção contra fraudes e sabotagens. É o caso das bombas de gasolina, por exemplo, que pode ser adulterada para marcar mais combustível do que está fornecendo, fazendo o motorista pagar pelo o que não está recebendo, por exemplo – ou, desregulada não intencionalmente, fazer justamente o contrário, gerando prejuízo para o dono do posto.

Para se ter uma ideia, apenas nos primeiros meses de 2017 o labdata do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) de São Paulo encontrou 1.200 bombas de combustível irregulares, com fraudes eletrônicas e digitais que lesavam o consumidor. Já o Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) só em março de 2017 apreendeu 217 balanças irregulares em feiras livres de Vitória da Conquista (BA), muitas delas produtos piratas com marcas falsificadas de fabricantes respeitados.

Por não passarem por qualquer controle metrológico, as balanças não têm confiabilidade, podendo gerar prejuízo tanto para o consumidor quanto para o comerciante. De acordo com o Ibametro, neste caso, além da apreensão dos instrumentos de medição o proprietário responde ainda por crimes de receptação e descaminho.

Ainda ficou alguma dúvida sobre o assunto? Esclareça entrando em contato!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *